Oi! Meu nome é Brunna Vilas Boas e eu quero compartilhar com vocês aquilo que Jesus tem me ensinado a viver.

Ao longo da minha vida eu tinha o hábito de usar como desculpa para não melhorar ou vencer, fatos da minha história que haviam me ferido ou marcado de certa forma.
Sempre colocava uma barreira de “não consigo porque sofri isso”, “não sei fazer porque não me ensinaram”, “não tive essa oportunidade”, etc.
Mas ao entrar no lugar secreto percebi que estavam ali apenas eu e Jesus e não havia nenhum culpado mais além de mim. Única pessoa responsável pela minha vida. Lendo a Bíblia o Espírito Santo destacou uma passagem que eu já tinha lido tantas outras vezes por amar o Velho Testamento.
Aquela passagem falava sobre o menino Moisés que fora deixado em um cestinho à margem do rio Nilo.
Naquele contexto de Êxodo 2, os primogênitos até dois anos estavam sendo perseguidos e mortos, então a mãe de Moisés o escondera por 3 meses, mas já não era possível que ele ficasse ali, então ela ajeitou o cesto, colocou o menino e o deixou; sua irmã ficou de longe observando o que aconteceria.
Como sabemos, Moisés foi encontrado pela filha de Faraó e cresceu na casa deste como um egípcio.
A filha de Faraó o chamou de Moisés que significa “porquê das águas o tirei.”
Bom, diante dessa situação Moisés poderia ter todas as desculpas do mundo para não “fazer o bem” ou obedecer à Deus. Ele nasceu, foi jurado de morte, abandonado em um cestinho no rio, encontrado e criado por um povo que não era o seu.
Moisés tinha todas as desculpas para ser revoltado, mas não foi. Pelo contrário, Moisés deixou que Deus agisse para transformar a história dele em superação.
Anos depois, quando Deus chama Moisés para liderar o povo de Israel do Egito ao deserto, ele teme não ser o mais indicado para essa missão, mas Deus mostra estar a seu lado e ele topa.
Então em Êxodo 12, na saída do Egito, fugindo dos cavaleiros de Faraó, Moisés lidera o povo que não tinha para onde escapar a atravessar o Mar Vermelho. Ali ele bate o cajado, o mar se abre, eles atravessam; Moisés bate o cajado novamente e o mar se fecha em cima dos cavaleiros e das carruagens de Faraó.
Moisés liderou o povo de Deus em libertação. Mas não só isso, diante do Mar Vermelho poderia ter ficado amedrontado e ter lembrado que ele fora largado num riozinho, portanto não seria capaz de realizar tal milagre.
No entanto, ele se posiciona como responsável pela sua vida e do povo de Israel, abre o mar, e os leva em direção a terra prometida à salvo.
Com isso, Jesus nos ensina que precisamos transformar nossos traumas em força, fé e perseverança.
Rio é braço de mar; da mesma forma em que naquele rio dentro do cestinho estavam apenas Deus e Moisés, diante do Mar Vermelho também. Por isso ele sabia que da mesma forma que havia superado aquele rio com Deus ao seu lado, também venceria o mar acompanhado do Senhor.
Não devemos paralisar ou usar qualquer ferida como muleta para não obedecer à Deus, porque Ele pode transformar toda fraqueza em Fortaleza.
Com isso me torno responsável por agir em minha vida crendo que Deus está comigo para que eu não fique paralisada diante de qualquer situação. Ele tem o poder de transformar minhas dificuldades em autoridade para superar qualquer circunstância e ajudar outros a superarem as suas também.

Comentários

Comentários

Comentários

Comentários

© Copyright - JesusCopy