Ação x Reação: quebre o ciclo!

“quem escolhe ser redemoinho, não recebe brisa como resposta…”

 

O ano é 2004, manhã de domingo, Escola Bíblica Dominical. Na classe dos adolescentes (ê nostalgia) o assunto era Sermão do Monte, e a pessoa que conduzia a aula, nos perguntou o que entendemos de “dar a outra face…”. Com a profundidade de um pires , discutimos o assunto. E a constatação foi, que só podia ser uma metáfora, afinal de contas, Jesus não exigiria de nós, ter “sangue de barata”. Sou crente, não trouxa. E a filosofia do “não levo desaforo pra casa” dominou o momento. Coitados de nós.

Tenho sido bombardeada com lembranças da minha adolescência nos últimos tempos, devem ser os hormônios da gravidez ainda surtindo efeito. Mas quando me peguei pensando nesse episódio e no tanto de besteiras que falamos naquele dia, o Espírito Santo me incomodou com uma verdade: o instinto da reação tem muito mais a ver com nosso ego, do que com a ação em si.

O ciclo vicioso da ação/reação, exige de nós, a entrega do poder de escolha. Inconscientemente, viramos refém do que agiu. Um sistema nos moldes “quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?”, que desencadeia atitudes cada vez mais extremas e menos parecidas com a gente. Porque se o outro começou, eu preciso terminar, custe o que custar. Sendo assim, a reação impulsiva rouba nossa identidade. Deixamos de ser nós, pra ser o reflexo involuntário da atitude de alguém. Um cativeiro difícil de sair.

Quando leio Mateus 5:39, com uma simples lição, Jesus me dá a chave pra liberdade: quebre o ciclo.

Quem foge da reação impulsiva, sai do óbvio. Respira e olha a situação pela ótica dos seus valores e não do calor do momento. E se meus valores estão alinhados com os valores do Céu, meu posicionamento vai refletir Jesus e não a ação que me foi imposta.

Se retribuo o mal com o mal (Romanos 12:17), não sou diferente de quem me feriu. Mas se ao invés de reagir dando ao outro colheita do que ele plantou, eu semear o oposto, no lugar de um embate, abro espaço pro questionamento. E o questionamento pode ser uma porta pra transformação.

Por isso, seja bondoso com quem te persegue. Compre um chocolate pra pessoa mais chata do seu trabalho, seja generoso com quem escolheu não te ajudar, sorria pra quem te fechar no trânsito, compre um osso pro cachorro do vizinho que suja sua grama. Dê um bug na cabeça do mundo e abra espaço pra pergunta mais perigosa que alguém pode te fazer: por que você é assim?

TCHARAM! A brecha foi dada, daí é só deixar Jesus brilhar.

Quebre o ciclo. Topa o desafio?

Deus abençoe!
Nath Molinari

Comentários

Comentários

Comentários

Comentários

© Copyright - JesusCopy