Artigo de Saulo Daniel Lopes

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele ceará comigo.
Apocalipse 3:20

O cenário é aparentemente familiar, um dia cansativo, o trabalho, a escola, a faculdade exigiram demais de você, então, enquanto toma coragem para tomar um banho, abre a geladeira, enche um copo de refrigerante ou suco de qualquer coisa, arranca o sapato e joga longe, se joga no sofá, coloca as pernas sobre um apoio e passa a zapear qualquer coisa entre os canais de televisão enquanto tenta, desesperadamente, descansar o corpo e a mente… Mas, de repente, alguém bate à porta, sim, alguém que você não se lembra de ter convidado, nada seria mais inconveniente, lhe falta disposição e vontade de levantar e abrir, então, a saída é fingir que não há ninguém em casa, mas o som da TV já denunciou sua presença, então a visita começa a chamar insistentemente, na esperança de que alguém ouça sua voz e abra a porta, até que você se dá por vencido, encobre parte da bagunça, faz o possível para ficar apresentável e abre a porta, porém, para sua surpresa, a visita inesperada é o Senhor Jesus, Ele veio para jantar com você. Você está desprevenido, o sorriso amarelo denuncia que não há nada preparado, e, ainda que pudesse se preparar, o que servir num jantar para Deus?

A ilustração acima evidencia de forma prática a assertiva estampada em Apocalipse 3:20. Certamente, se alguém lhe perguntar se o fato de Jesus estar a bater na porta do coração do homem é bom ou ruim, você dirá, imediatamente, que isso é bom. Entretanto, gostaria de fazer-lhe um convite a um pequeno raciocínio lógico: Quem bate numa porta, normalmente quer fazer o que? Acertou quem assinalou a opção “Entrar”! Pois bem, quem deseja entrar em algum lugar, está do lado de dentro ou do lado de fora? Se você respondeu “do lado de fora”, de fato, é uma pessoa inteligente. Então, agora me deixe refazer a pergunta inicial, o fato de Jesus estar a bater na porta do seu coração é bom ou ruim?

Só existem duas perspectivas possíveis para a posição de Jesus em sua vida: Na primeira delas Ele está fazendo morada junto a você, ceando, conversando e convivendo diariamente ao seu lado; na segunda, Jesus está incessantemente batendo à porta do coração, esperando que alguém ouça Sua voz e abra a porta.

Ao abrir a porta do coração, você percebe que Jesus tem dois objetivos, o primeiro é jantar/cear com você; o segundo é levar você para jantar/cear com Ele (“com ele cearei, e ele ceará comigo”).

De cara já surge um problema, ter Jesus em casa para cear é a responsabilidade de pôr uma mesa à altura da visita. A questão é que na grande maioria das vezes o homem tem muito pouco a oferecer ao Senhor, trata-se de um pensamento óbvio: O que eu poderia oferecer àquele que é Senhor e dono de todas as coisas? Talvez, hoje, tudo o que você tem a oferecer a Deus são lágrimas, um fardo pesado e cansado, uma luta sentimental, um emaranhado de dúvidas quanto ao seu futuro, um casamento destruído… O que há para o jantar? O que pôr na mesa?

No mundo cruel em que vivemos tudo coopera para que o seu tempo, a sua saúde, sua disposição, sua juventude, sua paz… tudo seja tragado, todo mundo busca auxílio em sua inteligência, força de trabalho, vigor, tudo isso possui muito valor, todavia, por certo, não há quem queira sua luta, ninguém está interessado em seus problemas… “ninguém”, exceto uma pessoa, Jesus! Mesmo sabendo de tudo o que você tem vivido e informado sobre o ingrato cardápio do jantar que você tem a oferecer, Ele insiste em afirmar: “e com ele cearei…”

Um jantar com Jesus possui essa grande vantagem, não há como surpreendê-lo, Ele conhece o cardápio de sua mesa espiritual, prevê a oração antes que a palavra lhe salte à boca, sabe de todos os seus passos, contou os seus fios de cabelo, esquadrinha seus desejos, entende suas crises… E, ainda assim, insiste em jantar na sua casa, na sua mesa, no seu coração.

Porém, o melhor mesmo é o complemento do encontro, pois, depois de cear na sua casa, Jesus faz um convite: “e ele ceará comigo.” Nessa situação, o polo se inverte e é você que disfrutará da mesa que Jesus tem preparada para sua vida, e é grandioso entender que Ele tem sempre o melhor para oferecer ao homem, sabores que você jamais experimentou, temperos que você sequer ouviu falar, aromas nunca antes sentidos. Enquanto a sua mesa está repleta de lutas, a mesa do Senhor possui vitórias, se na sua mesa há lágrimas, na mesa de Jesus há alegria, a ceia do seu casamento está regada a problemas? Jesus tem preparado um banquete de soluções! Se no jantar do seu futuro há um convescote de dúvidas, Jesus lhe preparou um rodízio de respostas, pois Ele é a nossa certeza!

Estou certo que ao terminar de ler esse pequeno texto você ouvirá o som de alguém batendo à sua porta, acompanhado por uma voz insistente chamando pelo seu nome, por isso lembre que você não poderá desfrutar da ceia de Cristo se Ele estiver do lado de fora da sua vida, deixe-o entrar, deixe-o cear ao seu lado, entregue e ofereça tudo a Ele, ainda que o menu não seja o mais desejável, após isso, apenas descanse e desfrute do grande banquete que Ele fará para saciar a grande fome da sua alma.

Em Cristo.

Saulo Daniel Lopes
saulo_daniel@hotmail.com

Comentários

Comentários

© Copyright - JesusCopy