“`Diga-me, o que você tem em casa?’ ‘Não tenho nada, exceto uma vasilha de azeite’, respondeu ela.” (II Reis 4:2)

Dívidas… Pensar nelas provoca calafrios! Minha esposa tem (que eu lembre, de imediato) três grandes medos: Um atentado terrorista, insetos (de qualquer natureza, espécie, cor, raça, gênero ou etnia) e de contrair DÍVIDAS! Gostaria de aproveitar o início do ano para convidá-lo a um Balanço Patrimonial e avaliar as dívidas que nos restam pendentes…

Afivele bem o seu cinto e embarque comigo até o capítulo 4 do segundo livro dos Reis, entre de cabeça na história de uma mulher, cujo marido era um homem famoso por ser profeta e temente a Deus, esse homem morreu e deixou uma dívida que essa mulher não conseguia pagar, de maneira que o credor vinha e levava os filhos dela embora, como forma de pagamento do débito.

Pronto, agora vou situar você numa pequena alegoria: Nós, a Igreja, somos a viúva… Jesus é o marido que morreu e foi famoso por ser servo, profeta e temente a Deus.

Só que, conforme a história, ele morreu e deixou uma dívida para a sua esposa… Que dívida é essa?? Entendemos em Colossenses 2:14 que Jesus cancelou o escrito de dívida que era contra nós… Então, o que nos resta pagar?

Paulo nos dá uma excelente pista sobre esse débito:

Não devam nada a ninguém, a não ser o AMOR de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei.” (Romanos 13:8)

Jesus, o Noivo, deixou tudo pago: o pecado, as dores, o Juízo, a Ira de Deus… com tudo isso ele arcou… Mas, essa dívida ele deixou para nós: “Que nos amemos uns aos outros!”

O grande problema é que a Igreja não está conseguindo pagar essa dívida… Aliás, para nós ela é impagável, simplesmente NÃO CONSEGUIMOS AMAR!! Nunca houve tantas pessoas magoadas com a religião, gente que foi praticamente enxotada de ambientes ditos cristãos, pessoas que entram e saem das igrejas sem serem, ao menos, percebidas… E, então, todos os dias o credor está vindo e levando nossos filhos embora!

Os jovens não estão abandonando a vida cristã por falta de estratégia ou bons sermões, mas, sim, porque somos intolerantes e incapazes de amar verdadeiramente! Até o carinho que demonstramos parece mais com o desejo de ter uma pessoa nova no rol de membros do que com preocupação genuína com os problemas alheios, no mais das vezes, quando descobrimos que a pessoa está frequentando outra denominação, nossa “preocupação” repentinamente some… Admita, você também é um inadimplente!

Nossa dívida é impagável por uma razão: Ela se paga com amor! O problema é que ninguém manda no que sente, você escolhe amar alguém? Quantas vezes tentou amar alguém e não conseguiu, ou tentou não amar alguém que não correspondia, mas seu coração não obedeceu??? Nossa natureza tem vontade própria!

Então, o que resta a fazer é seguir o exemplo daquela viúva, ouvir o que diz o Profeta! Eliseu lhe fez uma simples pergunta: “o que você tem em casa??”, mas a sua lamentável resposta foi: “Não tenho NADA… só azeite!”…

COMO ASSIM, “NADA”?!?! Em Israel a fabricação de perfume, comida, pão, iluminação pública, remédio… era sempre com AZEITE! Quando um rei era ungido, era derramado azeite em sua cabeça, simbolizando o revestimento do Espírito de Deus, de maneira que a figura do azeite é comumente associada com a do Espírito Santo, se ele acaba, não há o bom perfume do testemunho, não há alimento, não há sabor no pão da Palavra, não há cura da alma, não há iluminação…

Mas, todos os dias temos dito isso a Deus… Não temos nada, só os dons espirituais, só a presença do Espírito, só a Revelação, a Santa Palavra inspirada por Ele… Isso não basta, precisamos de recursos, estratégias, dinâmicas, e as valorizamos bem além do que o vaso de azeite esquecido no canto de nossas salas ministeriais.

Temos cometido o grande erro de achar que o Espírito é uma energia ou uma força da ação de Deus… ERRADO!!! O Espírito é uma PESSOA!! Que mora em lugares (nosso corpo) e se retira de outros (Sansão)… Sente ciúmes (do mesmo jeito que você sentiria se sua esposa OLHASSE pra outro homem com desejo)… Com uma pessoa se CONVERSA, se relaciona, e não se guarda como prêmio de consolação dizendo que temos APENAS ele.

Jesus disse em João 16:7 que foi para o nosso bem que ele fosse e que o Espírito viesse… Você concorda com isso? De verdade??? Você acha mesmo melhor ter o Espírito Santo, do jeito que hoje temos, do que a presença de Jesus em carne e osso ao nosso lado??? Cristo disse isto… mas, você concorda?

A grande questão é que quem quisesse ver Jesus, tinha q ir em Jerusalém, para segui-lo, deveria deixar tudo, nem mesmo ser um pescador era possível! Mas, com o Espírito Santo, eu, que nunca passei por perto de Israel, posso conversar TODOS OS DIAS, falei com Ele hoje! Por isso Paulo diz “cada um permaneça no que foi chamado” (I Coríntios 7:17), quem é servo, permaneça servindo; advogado, permaneça advogando… Não precisa largar o posto onde está “porque Ele habita em vós e estará em vós para sempre!” (João 14:17)

Você ainda acha que ele é um nada??? A solução para o pagamento da dívida estava perto o tempo todo, só precisava ser valorizada!

E então o Profeta diz “vá e pegue vasos vazios com os vizinhos… muitos”. Quando deixamos Deus falar, enxergamos que em volta de nós há muitos vasos vazios! Na cadeira do colega ao lado há um vaso vazio que se tranca no fone de ouvido e tem vergonha de chorar na sua frente; no apartamento 608, ao lado, há um vaso esvaziado pela depressão; no 606 tem dois vasos se esvaziando cada vez mais por um casamento em ruínas; três bancos atrás de onde você sempre senta há um vaso vazio desempregado e sem dinheiro pro mercado… mas, deixa ele lá… nem é da mesma congregação que você, não é mesmo?

Estamos cegos diante de uma realidade de vasos vazios por todos os lados, só a voz do Profeta vai abrir nossos olhos!!! Rogo a Deus que, ao ler este pequeno texto, seu coração lembre de, ao menos, 30 vasos vazios que imploram por ser cheios!

A ordem do profeta foi: “Traga os vasos e feche a porta“. Cerca de 900 anos depois, outro profeta daria uma ordem parecida:

“Mas, quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.” (Mateus 6:6)

Precisamos apresentar esses vasos a Deus em secreto!

Muita gente se decepciona porque passa muito tempo em oração, mas não consegue ver a Deus, não enxerga Seu agir; após anos se derramando em súplica, ainda não viu a mão do Pai… Mas, onde foi mesmo que você leu que o lugar secreto lhe faz ver a Deus??? O que ocorre é o oposto! Jesus diz: “entre no secreto e o PAI TE VÊ”, não oramos de porta fechada para ver a Deus, mas para que ELE NOS VEJA! Ele vê tudo, sua lágrima, sua dor… e não está inerte!! Nunca se viu um Deus igual, que trabalha pelos que nEle esperam… Com Deus, você não perde por esperar!!!

Quando ela fechou a porta, o azeite jorrou… E haja azeite! Não saia nenhum vaso vazio, um a um ia se enchendo… Até que parou! Quando acabaram-se os vasos, acabou o azeite. Seria isto uma limitação da porção do Espírito? Por certo que não, é que o azeite não se derrama em ambientes ou em lugares… ele só enche e só habita em VASOS!!!

Quantas vezes você já orou dizendo que quer sua casa cheia do Espírito Santo? Sempre pedimos que ele entre nos ambientes, mas, sabe como isso acontecerá? Ele vai entrar em VOCÊ e, então, você entrará em CASA! Ele nos possui, e nós entramos nos ambientes. Os vasos se enchiam deste modo, um vaso enchia o outro, portanto, se você agora é um vaso cheio, está na hora de encher quem está vazio!!

É assim que você conseguirá pagar a sua dívida. Não, não é que o Espírito faça você controlar sentimentos e mandar em seu coração… A questão é que o amor bíblico NÃO É UM SENTIMENTO! Você já leu I Coríntios 13???

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13:47)

É claro que isso não é a descrição de um sentimento… é a descrição de uma PESSOA, sim, O AMOR É UMA PESSOA! Jesus é o amor!!! É Ele que tudo suporta, tudo perdoa, não guarda rancor… É tudo ELE!!!

Sabe quando você vai pagar sua dívida? Quando você se TRANSFORMAR NELE!!! Hora de copiar Jesus, amiguinho! E só existe uma maneira de conseguir isto, se enchendo do azeite a partir do lugar secreto…

Quando Jesus queria saber se Pedro o amava de verdade, repetiu por três vezes que ele deveria apascentar suas ovelhas, era como dizer, “a prova de que me ama é amar meu rebanho”. Não diga que ama a Jesus se você odeia seu irmão:

Se alguém afirmar: ´Eu amo a Deus`, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.  Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.” (1 João 4:2021)

O profeta aconselha a viúva que, a partir de então, vivesse do azeite! Para nós, isso reflete em entender que o Espírito quer de nós mais do que um feriado por ano, um dia por semana, uma hora por dia… É necessário viver por Ele e para Ele, priorizando a glória dEle em cada postagem no instagram, nas músicas que se canta, nas séries que se vê e em rigorosamente TUDO o que se faz.

Mas, antes, o profeta dá um comando: “Pague tua dívida!”

Quer viver do Espírito? Pague a dívida antes e ame o seu irmão, perdoe quem ofendeu e peça perdão a quem feriu! Quer entregar uma oferta no altar? Vá e reconcilie primeiro com seu irmão!

A partir de então, pare de temer o credor, pois o amor perfeito lança fora o medo; pare de carregar a culpa, pois o amor sublime encobre uma multidão de pecados; e, principalmente, tome posse da Graça salvadora e pare de tentar impressionar a Deus, pois nós o amamos porque Ele nos amou primeiro!

Um 2018 sem dívidas para todos!

Em Cristo, nosso Remidor!

Saulo Daniel Lopes

Comentários

Comentários

Comentários

Comentários

© Copyright - JesusCopy