Uma nova chance - Saulo Daniel Lopes

Quantas vezes você já desejou ter uma nova chance para fazer diferente do que fez? Estou certo de que em não raras oportunidades lhe sobreveio o pensamento quase que infantil, no qual você se pega imaginando: “e se eu pudesse voltar no tempo?!” Desvendar os segredos do tempo sempre foi (e continua sendo) um dos maiores desafios e almejos do homem, todo o avanço cibernético, científico e tecnológico ao longo dos anos tem esbarrado frontalmente contra a barreira do tempo, essa muralha continua intransponível.

Em 2011 a escritora Jennifer Egan foi a vencedora do prêmio Pulitzer de Ficção ao escrever a compilação de contos “A visita cruel do tempo”, cuja distribuição em idioma espanhol recebeu o título “El tiempo es um canalla” (O tempo é um canalha), entre os diversos contos relatados pela autora há sempre um grande inimigo em comum, o tempo.

Desde simples erros aos equívocos irremediáveis, todos nós temos culpas passadas que gostaríamos de uma nova oportunidade para remediar, uma palavra mal proferida, um pênalti perdido na olimpíada escolar, uma prova para a qual você não soube se preparar adequadamente cuja aprovação teria mudado sua vida, um casamento destruído por conta de uma conduta imprópria, um erro que lhe afastou de Deus… Enfim, o homem vive em busca de novas chances, novas oportunidades.

Há na Bíblia uma história muito interessante acerca da relação de Deus com o tempo, o quinto capítulo de Lucas relata os primeiros passos de Simão Pedro ao lado de Jesus. Pedro e seus companheiros haviam pescado durante toda a noite, nada tinham conseguido, carregavam o peso de uma noite perdida, quando pela manhã recebem a visita de Jesus, que pede que a rede fosse lançada novamente ao mar. Pedro adverte que durante toda a noite tinha feito inúmeras tentativas infrutíferas, porém, segundo a Palavra de Jesus pescaria de novo, então, por obra miraculosa e para surpresa dos pescadores, a rede retornou cheia de peixes, então Jesus convida Pedro e os demais a segui-lo.

Três anos depois, Pedro estava ambientado à companhia do Mestre, sabia que qualquer necessidade poderia ser suprida por Ele, nada poderia estragar a amizade que tinham. Porém, num dia singular em que Cristo parecia estranhamente angustiado, Pedro ouve Jesus dizer que naquela mesma noite todos os discípulos iriam abandoná-lo, mas Simão, crendo piamente na sua própria fidelidade e bravura, se insurge e brada que ainda que todos abandonassem a Jesus, estaria ele disposto a morrer em nome daquela amizade. Jesus, entretanto, admoesta que, antes que o galo cantasse, Pedro o negaria por três vezes. O caminhar da história é por todos conhecido, Jesus é preso, como ovelha muda não reage, apanha, é envergonhado, escandalizado, os olhos estupefatos de Simão não creem no que observam e então a promessa já não parecia mais tão segura, toda a valentia encontra o chão e se inicia um verdadeiro dueto: Pedro pondo-se a negar e o galo a cantar.

A Bíblia relata que após esse episódio Pedro saiu e chorou amargamente. Uma coisa é certa, não há choro mais amargo do que a sensação de não ter sequer em quem colocar a culpa, pois ela é toda sua. Pedro se viu a falhar, afirmou sentado o que não sustentou de pé, fracassou… Fracassou como amigo, como servo, como homem… Não tinha palavra, caiu no pecado que jurou que não cometeria, como entraria na sinagoga no sábado? Com que cara pregaria sobre amor, fidelidade e ajuda ao próximo? O choro amargo da decepção e do fracasso andam de mãos dadas com a vontade de voltar no tempo e consertar o erro, ocorre que o tempo não torna atrás, aliás, o tempo é um rolo compressor, destrói o que e quem estiver pela frente, ainda que não estejamos preparados para ele, o tempo é mesmo um canalha!

Três dias depois havia uma grande notícia em comento, JESUS RESSUCITOU! O problema é que ao lado da esperança veio a desconfiança: “Tudo bem, Ele ressuscitou mas não vai querer me ver pela frente, eu não sou mais digno de Jesus!”. Por conta disso, Simão volta a ser quem era antes de conhecer o Mestre, um pescador de peixes.

[slogan]Muitas pessoas quando se sentem fracassadas correm de Cristo, quando deveriam correr para Ele! [/slogan]

Então, lá estava Pedro novamente a pescar com seus companheiros durante toda a noite e novamente sem nada encontrar (João 21). Então, novamente, Jesus se encontra com eles, novamente Jesus pede que a rede fosse lançada ao mar, novamente eles respondem que nada havia  resultado da pescaria, mas que segundo a Palavra de Cristo a rede seria lançada, e novamente a rede volta cheia de peixes. Após isso, novamente Jesus chama Pedro para segui-lo e apascentar Seu rebanho.

Sabe o que o texto evidencia? Uma nova oportunidade! A cena do encontro é idêntica ao do reencontro, um Déjà Vu, em outras palavras, JESUS FEZ O TEMPO VOLTAR EM FAVOR DE PEDRO! Simão teve a oportunidade que a ciência jamais conseguiu conceder, rompeu a barreira do tempo e consertou um problema insanável, aos seus olhos tudo estava perdido, a morte não cederia, sua culpa era impagável, mas Cristo provou o contrário, a morte foi vencida e o tempo retroagiu em benefício de um simples pescador pecador.

Talvez hoje você se sinta como Pedro, um fracassado… Um pai fracassado, um marido que abusou dos erros, um profissional arruinado, um crente desviado, alguém que falhou… Há uma esperança, uma boa nova, Jesus pode voltar o tempo em seu favor! A repetição da expressão “novamente” é proposital, em estrita comunhão com aquilo que o Senhor proclama em Apocalipse 21:5, “eis que faço novas TODAS as coisas”.

A Bíblia não nos autoriza a dizer que Jesus é a oportunidade de burlar deliberadamente nossos erros e pecar de forma reiterada com o auxílio de novas “vidas”, como num vídeo game, todavia, não há dúvida que Cristo é a verdadeira solução aos corações sinceros que buscam uma nova chance, uma outra oportunidade para o saneamento das culpas impagas, se você hoje é um fracassado, não corra de Jesus, agarre-se a Ele, só nEle haverá nova esperança ao seu casamento, à relação com seus filhos, à sua vida espiritual, ao seu futuro profissional… Há tempo certo para tudo, tempo de afastar do abraço e tempo de abraçar novamente, entretanto, não perca de vista que não há limite para o poder do Senhor, nem a morte, nem o tempo que passou… Ele pode voltar o tempo e pode voltar a vida!

Graça e Paz vos sejam multiplicadas!

Saulo Daniel Lopes

saulo_daniel@hotmail.com

Comentários

Comentários

© Copyright - JesusCopy